Terça, 09 de Março de 2021 04:46
11 11 99843-7541
17°

Muitas nuvens

São Bernardo do Campo - SP

Dólar com.

R$ 5,78

Euro

R$ 6,85

Peso Arg.

R$ 0,06

Cultura Arte

Centro Livre de Música de São Bernardo celebra êxito do ensino à distância

Espaço mantido pela Prefeitura de São Bernardo conta com 1.120 alunos, que deram continuidade aos estudos durante o distanciamento social

15/01/2021 14h02
33
Por: Redação Fonte: PMSBC
Divulgação PMSBC
Divulgação PMSBC

A pandemia de Coronavírus trouxe um enorme desafio à Educação, com as aulas à distância. Para o ensino musical não foi diferente. Para evitar as aglomerações, o Centro Livre de Música (CLM) instituiu, desde março, turmas em formato on-line. De um dia para outro, teve de se reinventar para transmitir os conteúdos aos alunos e mantê-los ativos. Um dos maiores temores era a evasão, já que os cursos são gratuitos. O processo foi positivo, já que os 1.120 inscritos deram continuidade aos seus estudos.

 O prefeito Orlando Morando aplaudiu a iniciativa. “A pandemia trouxe inúmeros desafios para diversos setores. Sem dúvida, a Educação e a Cultura foram os mais afetados. Mas a inovação e a vontade de ensinar foram os motores que impulsionaram o CLM a continuar com sua missão de incentivar a inserção de crianças, jovens e adultos no universo musical”, declarou.

 Para a maestrina Simone Strublic, coordenadora do CLM, o sucesso se deve à estratégia de verificar o perfil de cada turma. “Demos a liberdade para que cada professor buscasse seu próprio plano de ensino. Alguns docentes lecionam por meio de aplicativos on-line, outros optaram por postagem de vídeos. Aos poucos, os alunos foram se sentindo confiantes para atuarem sozinhos em suas casas”, disse.

 O CLM conta com alunos nas seguintes faixas etárias: crianças a partir de 7 anos, jovens e adultos, em cursos de madeiras (flauta transversal, clarinete e saxofone), metais (trompete, trombone e tuba), cordas (violino, viola, viola caipira, violão, violoncelo e contrabaixo), percussão, acordeom, teoria musical, musicalização infantil e flauta doce, além de canto coral.

 ENGAJAMENTO – O empresário Geonildo Valença, 58 anos, morador do bairro dos Casa, estuda viola caipira. Para ele, o maior desafio em aprender tocar um instrumento por meio de aulas on-line é não ter contato com o professor. “A presença dele é importante para que possa tirar nossas dúvidas, guiando de perto o processo. A viola caipira exige muito a correção na posição da mão”, afirmou.

 Para resolver essa questão, o professor André de Souza Moraes, 33 anos, tem utilizado inúmeras plataformas on-line para aprimorar a experiência da aula. O docente ministra aulas para quatro turmas, com 15 alunos cada. Entre as ferramentas estão o Zoom, para interação em tempo real, o Whatsapp e o Telegram, que permite o envio dos arquivos em áudio, vídeo e PDF (onde estão as partituras, tablatura e cifras), além da criação de um canal no Youtube. Lá, Moraes hospeda as videoaulas. O link é enviado por um dos aplicativos de comunicação instantânea.

 Outro recurso utilizado é o Soundslice. Essa ferramenta possibilita unir as videoaulas com o material em PDF: assim o aluno pode ver a partitura, tablatura e cifras e o professor tocando, simultaneamente.

 Formado em viola caipira na Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP) e mestrando em música e educação pela Universidade de São Paulo (USP), Moraes confessou que o início das aulas à distância foi desafiador. “Passamos por momentos de muita angústia, mas posso dizer que estamos conquistando um formato legal. A relação entre professor e aluno está mais sólida”, disse.

 O aluno Geonildo aprovou a nova forma de aula: “Entre as atividades trabalhadas está a gravação de um vídeo em conjunto, gravado separadamente. Usamos como referência um vídeo gravado pelo professor. Depois da edição, o vídeo final fica como se tivéssemos tocado juntos. Esse modelo tem funcionado muito bem e nos motiva ver o resultado”, declarou.

Texto: Kati Dias

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.