Sexta, 15 de Outubro de 2021 17:16
11 11 99843-7541
22°

Pancada de chuva

São Bernardo do Campo - SP

Dólar com.

R$ 5,45

Euro

R$ 6,33

Peso Arg.

R$ 0,06

Especiais Mudança nos planos

Com avanço no enfrentamento da Covid-19, Prefeitura reforça sistema de Saúde em outras patologias

Município, que não instituiu hospitais de campanha, reorganiza oferta de leitos que estavam exclusivos para o Coronavírus para o tratamento e atendimento de outras doenças

27/09/2021 11h38
Por: Redação Fonte: PMSBC
PMSBC
PMSBC

Com a eficiência da vacinação e a diminuição de casos de Covid-19, a Prefeitura de São Bernardo reorganiza, desde quinta-feira (23/9), a oferta de leitos disponíveis na rede hospitalar municipal. Devido ao fato de o município ter optado pela não criação de hospitais de campanha durante a pandemia, parte dos leitos, até então destinados para atendimento exclusivo de pacientes acometidos pelo Coronavírus, passará a reforçar a rede de Saúde municipal ao atendimento de outras patologias.

A decisão foi anunciada pelo prefeito, ao lado do secretário de Saúde, Dr. Geraldo Reple Sobrinho, durante visita ao Hospital de Urgência (HU) Mauricio de Almeida Soares, criado para substituir o Hospital Pronto Socorro Central (HPSC), e que, a partir de agora passa a atender os casos de Urgência e Emergência de pacientes encaminhados pelas nove UPAs e pelo PA Taboão. Já o Hospital de Clínicas (HC) fica responsável pelos atendimentos ambulatoriais e cirúrgicos. E o Novo Hospital Anchieta (HA) segue exclusivo para o tratamento de Coronavírus.

“Fomos uma das poucas cidades a não abrir hospitais de campanha, porque entendemos que os leitos criados para o enfrentamento da pandemia seriam de grande importância para o fortalecimento da nossa rede de Saúde e para o cuidado de outras doenças no pós-Covid-19. Seguimos priorizando a Saúde e garantindo qualidade no atendimento da nossa população”, detalhou o prefeito.

AUMENTO DE 20% DE LEITOS - O município conta, atualmente, com 926 leitos no total (769 enfermarias e 157 UTI), incluindo o Complexo Hospitalar e as UPAs, sendo que 24% estão destinados ao tratamento da Covid-19. Antes da pandemia, em fevereiro de 2020, a cidade possuía 751 leitos públicos municipais, o que representa aumento de 20% no número de leitos no comparativo com o atual momento.

De acordo com o secretário de Saúde, este é o verdadeiro legado que a pandemia deixa para São Bernardo. “Toda a mobilização que tivemos para abrir leitos não foi em vão e, agora, temos uma rede mais robusta para o tratamento de outras doenças”, destacou.

FUTURO AME E LUCY MONTORO – O antigo Hospital e Pronto Socorro Central será sede do futuro AME e da Rede Lucy Montoro. No momento, a fase é de realização de toda a parte de projetos, com prazo de entrega dos dois novos equipamentos para o 1º semestre de 2022. As obras serão realizadas pela Prefeitura, com investimento de cerca de R$ 20 milhões. O novo AME ofertará serviços ambulatoriais especializados, como consultas, exames e procedimentos em diversas áreas da medicina e do diagnóstico. Já a Unidade de Reabilitação Física da Rede Lucy Montoro proverá atendimento a pessoas com deficiência, contando com equipes multidisciplinares, englobando profissionais médicos e não médicos.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.