Terça, 22 de Junho de 2021 07:17
11 11 99843-7541
12°

Pancada de chuva

São Bernardo do Campo - SP

Dólar com.

R$ 5,02

Euro

R$ 5,99

Peso Arg.

R$ 0,05

Especiais Ações conta à seca

Defesa Civil de Santo André lança Operação Estiagem 2021

Programa, que faz parte do projeto Construindo Cidades Resilientes da ONU, visa diminuir riscos no período de poucas chuvas e da umidade relativa do ar reduzida

03/06/2021 15h14
14
Por: Redação Fonte: PMSA
PMSA
PMSA

A Prefeitura de Santo André lançou nesta terça-feira (1º) a Operação Estiagem 2021, iniciativa que contempla ações de prevenção voltadas ao período do ano em que há menos ocorrência de chuvas. A ação é coordenada pelo Departamento de Proteção e Defesa Civil da Prefeitura de Santo André.

 O plano estabelece os procedimentos a serem adotados pelos órgãos envolvidos na prevenção e resposta a emergências e desastres relacionados à estiagem, visando à preservação da vida humana, do patrimônio e do meio ambiente, no período em que a umidade relativa do ar é menor e as probabilidades de incêndios em áreas verdes e em moradias localizadas no seu entorno aumentam, principalmente em localidades de maior vulnerabilidade social.

 “Estamos na vanguarda dos cuidados em todas as áreas, sempre nos antecipando e procurando minimizar problemas que possam ocorrer. Este programa mostra mais uma ação da Prefeitura em um período conturbado, junto à pandemia, e que esperamos passar com o melhor dos resultados. A Defesa Civil da cidade desempenha um importante papel em ajudar o andreense a ter mais segurança em diferentes aspectos, estando atento a tudo o que ocorre em Santo André”, disse o prefeito Paulo Serra.

 A Operação Estiagem 2021 coloca o município como participante da ONU Making Cities Resilient 2030 – Construindo Cidades Resilientes, iniciativa da Organização das Nações Unidas visando tornar municípios mais seguros e evitar riscos.

 Com a implantação do plano, a ideia é desenvolver um conjunto de ações preventivas, de atendimentos emergenciais, assistenciais e recuperativos para preservar a qualidade de vida dos munícipes e restabelecer a normalidade social.

 O plano de contingência para o período de estiagem neste ano possui o objetivo de coordenar ações de educação, prevenção e resposta, otimizando os meios humanos e materiais, provenientes do poder público municipal, da iniciativa privada e da sociedade civil organizada, nas ações geradas pelos efeitos danosos, durante o período de baixa umidade relativa do ar. O programa foi desenvolvido a partir da análise das avaliações e mapeamentos de risco efetuados e dos cenários de risco identificados como prováveis e relevantes, caracterizados como hipóteses de desastres.

 A operação ainda leva em consideração o combate à Covid-19, visto que a poluição do ar causada pela baixa umidade do ar e pelas queimadas pode agravar as doenças respiratórias, causando aumento da busca pelo atendimento médico e agravando as condições das pessoas em tratamento de saúde.

 Dentre as diversas ações do plano, se destaca a orientação à população quanto às medidas destinadas à promoção e a recuperação da saúde da população, a partir do acompanhamento dos índices de umidade relativa do ar; apoio ao Corpo de Bombeiros com medidas antecipadas à deflagração de focos de incêndios em coberturas vegetais; sensibilização e informação em relação ao perigo da soltura de balões, queima de resíduos, queima de vegetação em terrenos e lotes, pontas de cigarros acesas, economia de água, entre outros.

 O acompanhamento do índice de Umidade Relativa do Ar (URA) é a base fundamental do plano de contingência para o período de estiagem de Santo André, seguindo parâmetros internacionais para o desencadeamento de ações, estabelecidos pela Organização Mundial de Meteorologia, pela Organização Mundial de Saúde, e pela Organização Internacional de Proteção Civil, e está estruturado em quatro níveis, indicando, progressivamente, a possibilidade de ocorrências de incêndios em coberturas vegetais e danos à saúde da população.

 É importante lembrar que a população não deve jogar lixo em locais inadequados, não queimar resíduos, não fazer fogueiras ou colocar fogo em vegetação, não soltar balões que podem causar grandes incêndios e danos à toda a população, além de ser crime ambiental. Para informações e solicitações, a Defesa Civil pode ser acionada através do telefone 199.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.